Bullying é uma termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (bully ou "valentão") ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender.

Caracterização do bullying

   Bullying é frequentemente usado para descrever uma forma de assédio interpretado por alguém que está, de alguma forma, em condições de exercer o seu poder sobre alguém ou sobre um grupo mais fraco. Podemos define bullying em três termos essenciais:

  1. o comportamento é agressivo e negativo;
  2. o comportamento é executado repetidamente;
  3. o comportamento ocorre num relacionamento onde há um desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas.

O bullying divide-se em três categorias:

  1. bullying direto - é a forma mais comum entre os agressores  masculinos
  2. bullying indireto, também conhecido como agressão social - é a forma mais comum do sexo feminino e crianças pequenas, e é caracterizada por forçar a vítima ao isolamento social. Este isolamento é obtido através de uma vasta variedade de atos, que incluem:

3. cyberbullying (virtual) – é aquele que é feito no computador, através de sites como MSN e Orkut.

 Características dos bullies  

   Pesquisas indicam que adolescentes agressores têm personalidades autoritárias, combinadas com uma forte necessidade de controlar ou dominar. Também a inveja e ressentimento podem ser motivos para a prática do bullying

Tipos de bullying

   Os bullies (são aqueles que praticam o bullying) usam principalmente uma combinação de intimidação e humilhação para atormentar os outros. Abaixo, alguns exemplos das técnicas de bullying:

 Locais de bullying

   O bullying pode acontecer em qualquer local no qual seres humanos interajam, tais como escolas, universidades, famílias, entre vizinhos e em locais de trabalho. A vítima teme o agressor, devido às ameaças ou concretizações de violência física ou verbal.

 *Escolas

   Em escolas, o bullying geralmente ocorre em qualquer parte, dentro ou fora do prédio da escola.

   Um caso extremo de bullying no pátio da escola foi o de um aluno do oitavo ano chamado Curtis Taylor, numa escola secundária em Iowa, Estados Unidos, que foi vítima de bullying contínuo por três anos, o que incluía alcunhas jocosas, ser espancado num vestiário, ter a camisa suja com leite achocolatado e os pertences vandalizados. Tudo isso acabou por o levar ao suicídio em 21 de março de 1993. Alguns especialistas em "bullies" denominaram essa reação extrema de "bullycídio".

   Os que sofrem o bullying acabam desenvolvendo problemas psíquicos muitas vezes irreversíveis, que podem até levar a atitudes extremas como a que ocorreu com Jeremy Wade Delle. Jeremy se matou em 8 de janeiro de 1991, aos 15 anos de idade, numa escola na cidade de Dallas, Texas, EUA, dentro da sala de aula e em frente de 30 colegas e da professora de inglês, como forma de protesto pelos atos de perseguição que sofria constantemente.

   Nos anos 1990, os Estados Unidos viveram uma epidemia de tiroteios em escolas (dos quais o mais dvulgado foi o massacre de Columbine). Muitas das crianças por trás destes tiroteios afirmavam serem vítimas de bullying.

   No Brasil, uma pesquisa realizada em 2010 com 5.168 alunos de 25 escolas públicas e particulares revelou que as humilhações típicas do bullying são comuns em alunos da 5ª e 6ª séries. Entre todos os entrevistados, pelo menos 17% estão envolvidos com o problema -seja intimidando alguém, sendo intimidados ou os dois. A forma mais comum é a cibernética, a partir do envio de e-mails ofensivos e difamação em sites de relacionamento como o Orkut..

   Muitas vítimas têm movido ações judiciais diretamente contra os agressores por "imposição intencional de sofrimento emocional.

*Local de trabalho

   O bullying em locais de trabalho é descrito como: "Um problema sério que muito frequentemente pensam que seja apenas ocasional entre indivíduos. Mas o bullying é mais do que um ataque ocasional de raiva ou briga. É uma intimidação regular e persistente que agride a integridade e confiança da vítima. E é freqüentemente aceita ou mesmo encorajada pela maioria da organização".

 

 

 *Vizinhança

   Entre vizinhos, o bullying normalmente toma a forma de intimidação por comportamento inconveniente, tais como barulho excessivo para perturbar o sono e os padrões de vida normais ou fazer queixa às autoridades (tais como a polícia) por incidentes menores ou forjados. O propósito desta forma de comportamento é fazer com que a vítima fique tão desconfortável que acabe por se mudar da propriedade. Nem todo comportamento inconveniente pode ser caracterizado como bullying: a falta de sensibilidade pode ser uma explicação.

 *Política

   O bullying entre países ocorre quando um país decide impôr sua vontade a outro. Isto é feito normalmente com o uso de força militar, a ameaça de que ajuda e doações não serão entregues a um país menor ou não permitir que o país menor se associe a uma organização de comércio.

 *Militar

   Em 2000 o Ministério da Defesa do Reino Unido definiu o bullying como : "…o uso de força física ou abuso de autoridade para intimidar ou vitimizar outros, ou para infligir castigos ilícitos". Todavia, é afirmado que o bullying militar ainda está protegido contra investigações abertas

 Alcunhas ou apelidos (dar nomes)

   Normalmente, uma alcunha (apelido) é dada a alguém por um amigo, devido a uma característica única dele. Em alguns casos, a concessão é feita por uma característica que a vítima não quer que seja chamada, tal como uma verruga ou forma obscura em alguma parte do corpo. Todavia, uma alcunha pode por vezes tornar-se tão embaraçosa que a vítima terá de se mudar (de escola, de residência ou de ambos).

 

No_to_Bullying3